O sono do bebê

Os tópicos que conversaremos hoje são: -Como faremos o bebê dormir e onde; -Como acalmaremos o bebê (se no seio, se no colo, se no carrinho...)

A tão falada noite de sono! Quando nosso bebê chegou em casa, eu sentei na minha cama, ao lado do carrinho onde ele dormia como um anjinho e chorei..."Será que darei conta de um serzinho tão frágil?" "E se ele se afogar à noite e eu não perceber?". Foi apenas o primeiro dia, depois retomei a confiança, porque sabia que estava preparada. Ter combinado com o Alberto como faríamos para ele dormir e onde, antes dele chegar, me manteve mais segura. A relação sono X mamadas: Lucano nasceu no invernão do Sul, optamos por deixá-lo dormir em seu carrinho (que nos parecia mais quentinho e aconchegante) ao lado de nossa cama (para que eu não precisasse levantar no frio). Nos dois primeiros dias, ele dormiu quase o dia todo e acordava de 2 em 2 horas de madrugada para mamar. O pediatra nos ensinou para o acordarmos de 3 em 3 horas durante o dia para mamar, que ele dormiria mais à noite. Dito e feito: ele passou a acordar somente 2 vezes por noite. Outro fator importante: nos primeiros dias ele passava 3-4 horas mamando sem parar, eu ainda não sabia que, desse tempo, mais da metade era aquele "sugar por sugar" do reflexo de sucção. O tempo médio ideal é 20 minutos em cada seio. Com essas informações, eu passei a amamentá-lo com essa frequencia e seu organismo foi acostumando. Aos três meses ele passou a acordar uma vez por noite para mamar e hoje algumas noites, ele dorme a noite toda. Tudo uma questão de rotina, costume e, para consegui-la é preciso a paciência de uns dois dias apenas, para que o bebê vá mantendo a frequencia.

Fazendo o bebê dormir

Ouvimos de cada casal, uma forma de "fazer dormir". Desde pais que colocam direto no berço no primeiro dia e o bebê dorme (ou chora um pouco e depois dorme), passando por pais que dormem com o bebê na cama, até esse que adotamos inicialmente, de deixá-lo dormir no carrinho. A forma de fazer dormir também varia: a maioria que ouvi, fazia o bebê dormir no seio. Li bastante que o ideal é fazer dormir sem a "bengala" do seio, para que o bebê se acostume a dormir sozinho. Às vezes há uma distância entre o que lemos e o que é possível fazer... Outros pais fazem dormir ninando, andando pela casa e outros ainda, colocam no berço, cantam, contam histórias, dão um beijinho e deixam dormir. O mais importante (e vocês já devem ter reparado que isso serve para tudo) é que o pai e a mãe vão preparando a si mesmos mentalmente para estarem seguros do que estão fazendo, assim o coração fica tranquilo e o bebê adapta-se facilmente. Cada um sabe o que consegue fazer e como sente-se melhor. Nós começamos no carrinho, ninamos um pouco, quando ele estava quase dormindo colocamos no carrinho (ele chorou bastante nos 3 primeiros dias- e então, nós ficávamos acariciando, falando baixinho que poderia se acalmar.) Passou! Mas não pensem que foi tão fácil quanto está parecendo, muitas vezes eu não aguentava vê-lo chorando e pegava outra vez no colo, então tinha que recomeçar o processo todo de fazer dormir, ou seja, até que eu ficasse tranquila, sabendo que o estava atendendo da maneira correta, oferecendo meu carinho enquanto ele se acostumava em sua caminha, foi um trabalho todo meu, que ele respondeu de acordo...quando fiquei bem, ele dormiu tranquilo. Depois vem a saída do quarto dos pais e a ida para sua caminha...Nós começamos a deixá-lo fazer as sonecas do dia no seu bercinho. Também colocamos um brinquedinho que ele adora. Um dia, eu já estava pra lá de segura de que ele se sentia bem no berço e resolvemos deixá-lo dormir a noite ali. Aquela noite dormi a noite toda!! O Alberto acordou de tanto em tanto, preocupado se a babá eletrônica (que a gente havia testado várias vezes) iria funcionar...O Lucano, claro, dormiu como um anjo! Às vezes, os pais optam por fazer de outra maneira, está tudo ótimo, desde que eles sintam-se seguros de que estão fazendo como acham que deve ser e vejam que o filho está bem com isso!! Programar uma rotina e fazer a hora do sono sempre do mesmo jeito, ajuda muito o bebê a ficar seguro e adaptar-se. Mesmo assim, nem sempre as coisas são perfeitinhas do mesmo jeito, às vezes ele está mais incomodado, quer mais colo, dá refluxo, então a gente vai ajudando, e às vezes eu dou o peito mesmo para ele se acalmar, mesmo não sendo minha opção preferida...(e principalmente porque sei que não é um hábito dele, que ele também consegue se acalmar de outros jeitos) Se quiserem compartilhar suas experiências, outras pessoas podem se beneficiar com diferentes olhares, e assim podemos aumentar nossa rede de apoio! Amanhã faremos a primeira viagem em que dormiremos fora de casa com o Lucano. Depois conto como foi!