Arrumando as roupinhas e mais dicas

Ganhamos muitas roupas: usadas pela prima e pelos amiguinhos, e novas dos tios, amigos e avós "babões".Quando fui arrumá-las não sabia muito por onde começar e como fazer, afinal de contas encontramos tantas listas de enxoval com tantas coisas, e ganhamos uma diversidade enorme, de tamanhos e estações diferentes.

Como tem roupas que só serão usadas quando o bebê crescer um pouquinho, precisamos deixar mais à mão aquelas menorzinhas (separando também o que é de manga curta e comprida). Isso facilita muito, na correria dos dias, quando precisamos repor as roupas da bolsa do bebê ou mesmo durante as trocas, se já deixarmos as roupas agrupadas, fica fácil de pegar rápido para trocar o bebê. Tem outras roupas que a gente só vai usar na próxima estação e outras quando o bebê tiver quase um ano. Como aqui no sul tem muita umidade, é preciso cuidar muito para que as roupas não mofem. Assim, separei as roupas da estação e dos tamanhos menores para usar no início, e acondicionei as maiores em sacos, usando o processo de vácuo, para evitar o mofo (Veja o vídeo aqui!) À medida que o Lucano foi crescendo, fui tirando dos sacos as roupas maiores e ensacando as que não serviam mais, porém, no primeiro momento ensaquei todas as roupas juntas, o que dificultou para saber quais estavam ali e quais eu poderia tirar do saco e colocar no roupeiro. Então, na segunda vez que arrumei, coloquei etiquetas com as inscrições: "Tip top - inverno- 0-2 meses" (tipo de roupa- estação- tamanho) Assim fica fácil para encontrar as roupas novas e também guardar para os próximos filhos ou bebês da família. Outra dica importante: guarde todas as roupas (as dos sacos e as do roupeiro) lavadas e bem secas, para evitar que fiquem com cheiro. Além disso, guardo sabonetes (dentro das caixas) junto às roupas: o roupeiro tem sempre cheirinho de bebê dos sabonetes. E o pulo do gato contra o mofo: forrei as prateleiras com sacolas de papelão (que seguram a umidade) e coloquei potinhos com giz (daqueles de quadro verde) em cada prateleira/gaveta. As roupas estão sempre impecáveis! Para a mala da maternidade: Separei em saquinhos de filó 4 conjuntos de calça com body e 4 tip tops (o tipo de roupa é que varia: caso seja uma menina, vai ter vestidinhos, ou dependendo da estação do ano). Também separei um conjunto especial para a saída da maternidade e duas mantas de lã. Ter separado em saquinhos facilitou o manuseio pelas outras pessoas, pois quando ele nasceu e foi tomar banho, eu avisei o Alberto qual era a roupa e ele logo encontrou. Outros ítens que levei e foram importantes: -a liberação do convênio de saúde para o parto; -a tesourinha de cortar unhas (pois eles podem nascer com as unhas crescidinhas e se arranhar) -as lembrancinhas da maternidade (por que sempre vem alguém visitar, a não ser que se peça para não) -um pacote de fraldas e um de absorvente (por que depois do parto sangramos por dias...) -um sabonete líquido de bebê para darmos banho nele e também para tomarmos banho -para a mamãe: uma maquiagenzinha básica para quando sair da maternidade e para as primeiras fotos não saírem com aquela cara de "recém-parí", pente e escova de dentes, uma camisola, um chinelo/pantufa e uma roupa bacana para a saída da maternidade. Outra dica: Aquelas bolsas tradicionais de bebê, têm uma alça muito curta ou aquela alça comprida que se adiciona nas argolas laterais. Sinceramente, pouco práticas! Se estamos sozinhas com o bebê, imagine a cena: nós, o bebê no sling, o celular e a chave do carro no bolso do sling e uma bolsa que cai do ombro ou, pior, que é carregada no meio do braço...Melhor escolher uma mochila transadinha e permanecer com as mãos livres.

Posts Recentes