Papando pela primeira vez

Esta semana o Lucano comeu papinha de frutas pela primeira vez.

Vejam no vídeo abaixo e conversamos depois...

Percebemos mais uma vez que qualquer coisa que se faça com os filhos é importante conversarmos como cada um pensou para que não façamos coisas incoerentes um com o outro. Uma vez que combinamos como cada um pensou que poderia ser (se no colo, no carrinho, se a mamadeira primeiro ou a papinha) tudo deu certo!!!! A primeira papinha foi um sucesso!

Nosso pediatra deu a dica de 2 livros sobre o assunto, mas salientou que é importante que as papinhas não sejam feitas no liquidificador, e sim raspadinhas ou amassadas, para que o bebê seja estimulado a fazer o movimento de mastigar (e não só o de sugar, como é quando mama) e assim, fortalecer a musculatura correspondente!!

Os livros:

Meu Bebe Gourmet- Margarete Steigleder

Crescendo com Saúde-editora C2

Sempre ouvi que é muito importante o aleitamento materno exclusivo até os 6 meses. Continua sendo e recomendo. O mais importante é conversarmos com o pediatra sobre esse assunto, pois ele tem a curva de desenvolvimento do bebê e conhece a história e dinâmica familiar, e por isso saberá orientar sobre a alimentação do bebê, melhor do que ninguém!

O Lucano está com 5 meses e começou a comer a papinha de frutas e suco natural entre as mamadas da manhã como complemento. Como cada criança e família é diferente, melhor seguir a orientação de seus médicos. Porém, tenho algumas dicas (como mãe e terapeuta ocupacional):

- Se o bebê fizer menção em segurar a colherinha, deixe. Mesmo que vá fazer um pouco mais de sujeira, é a oportunidade que ele tem de exercitar sua autonomia;

- Ofereça uma segunda colher (vazia) para que ele vá manuseando enquanto você o alimenta, assim ele vai se acostumando;

- Mantenha uma fraldinha de tecido ao alcance para ir limpando suas mãozinhas, pois ele vai sujar as mãos e com isso pode sujar todo o resto...

- Converse com ele, incentive-o e elogie-o durante a alimentação;

- A melhor colherinha tem as bordas arredondadas e é entortada para o lado, pois não machuca a boca do bebê e facilita se ele quiser pegar a colher e levar à boca.

- É importante orientar a babá (no caso dela alimentar seu filho) para que ele siga sendo estimulado da forma correta.

obs: Nossa colher veio em um kit com garfo e prato térmico, da marca Neopan. Apesar de ser do tipo que recomendo, a colher é muito funda e o Lucano não consegue comer todo o alimento que está nela, sempre fica acumulado no fundo, pois é mais fácil comer o que está na superfície.