Por que os bebês choram? Parte 1

Pensando em ajudar as mamães de primeira viagem, como eu, compartilho o que vivenciei e o que aprendi e pratiquei como terapeuta sobre os choros dos bebês e a relação de confiança básica que precisamos criar com eles para identificarmos o choro e acolhermos nossos bebês.

Não pensem que a tarefa é fácil, se não temos informação sobre o desenvolvimento dos bebês, suas fases e como lidar com isso, facilmente ficamos irritadas ou sem paciência. Uma vez que retomei meus estudos sobre o desenvolvimento e os choros, pude lembrar da importância de estarmos centradas para conseguirmos passar a segurança necessária para que eles consigam se acalmar. Depois da noite em que reli o livro "Infância Idade Sagrada" da Evania Reichert, no dia seguinte consegui acolher muito melhor o Lucano e, consequentemente, ele ficou o dia todo muito mais tranquilo e feliz. Pareceu milagre, mas a minha postura diante de suas inseguranças mudou, e ele passou um dia maravilhoso.

Um lembrete: já ouvi médico dizendo que para aliviar a cólica "tente massagem". Porém, durante a crise de cólica, não há consolo que ajude o bebê. O melhor que podemos fazer é abraçá-lo, porque melhor sentir dor recebendo carinho do que ficar só sentindo dor. As massagens e manobras para alívio da cólica, são para serem feitas antes da cólica. Para isso, é preciso que observemos os horários aproximados que a cólica aparece todos os dias (geralmente dá nos mesmos horários) e antes desses horários, ajudar o bebê a relaxar com as técnicas aprendidas.

Importante: se o bebê chora, lembre-se que ele está tentando comunicar algo. Se não conseguimos identificar o choro, um relato ao pediatra de como é o choro e quando ocorre (se depois de mamar, se antes de tomar banho, etc), pode rapidamente acabar com nossa dúvida, uma vez que os pediatras tem muitas histórias de choros resolvidas e experiência sobre o assunto. Não precisamos deixar o bebê chorando sem saber o que ele tem, normal é que o bebê sinta-se bem, porém tem-se tornado comumpais atarefados demais que não conseguem identificar os motivos do choro e que, por isso, tem bebês ditos "chorões". E o que me parece é que estes precisam mais é de consolo.

Lembrem de uma coisa que tenho escutado muito: "Passa muito rápido! Quando vemos eles estão correndo por aí!" Por isso essa idade até que comecem a caminhar é tão preciosa e merece de uma atenção carinhosa a mais!

Outro livro que me ajudou bastante sobre o choro para dormir:

"Soluções para noites sem choro" de Elizabeth Pantley

Essa conversa tem uma "parte 2" que logo estará aqui. Falaremos sobre como ajudar os bebês e sobre a questão de mimar o bebê, tão polêmica!