Dicas para a hora de dormir

Fui atrás de mais informações para poder ajudar a Alexandra, que deixou recado sobre o "gênio forte" da filhota e a querida Camila, que tem um fofolete que não quer dormir... Começo com a hora de dormir e outro dia coloco as informações sobre os bebês difíceis, já que é muita informação. Sobre a hora de dormir:

-Primeira coisa: o pediatra disse que mais ou menos por volta de um ano muitas crianças (que até dormiam tranquilas) podem voltar a ter "problemas" para dormir. Explico: O nível de energia e atividade deles muda, eles estão mais espertos e querem aproveitar tudo o que há, inclusive dependendo de quem fica com eles durante o dia (se pai chega à noite, se pai e mãe só vêm à noite...) tudo influencia na vontade de dormir, apesar do sono... -Como terapeuta eu diria: Para avaliar essa horinha de dormir, a gente pode verificar algumas coisas: 1. O bebê cochila durante o dia? Quanto tempo? 2. Com quem ele fica durante o dia? 3.Como é sua rotina? 4. Alguém chega perto da hora dele dormir? 5. Como está a casa na hora de dormir? -Como não sei como está a rotininha do Max, vou dar sugestões gerais, que podem ajudar de forma menos específica, mas ampla: 1. Bebês de 6 a 12 meses podem fazer mais ou menos 2 sonecas durante o dia. Elas são importantes, pois durante o sono, as informações recebidas de atividades (ou vigília) são acomodadas e processadas, organizando e facilitando o desenvolvimento. Elas também ajudam o bebê uma vez que quando chegar o final do dia, ele não está exausto a ponto de não conseguir dormir. PORÉM, se o bebê dorme demais durante o dia não terá sono tão cedo. A medida mais ou menos legal é até umas 3 horas divididas em umas duas sonecas. 2. Se o bebê não fica com os pais durante o dia, é natural que ele queira brincar com eles e aproveitar sua presença justo na hora de dormir. Se ele fica com os pais, talvez a questão dele não seja querer brincar, mas algo relacionado com os outros tópicos! 3. O bebê que tem uma rotina igualzinha todos os dias (com uma certa flexibilidade, pra gente não ficar neurótica!) tem a previsibilidade a seu favor e fica mais tranquilo por que sabe o que acontecerá com ele. Depois de uns quatro dias de rotina ele está mais adaptado e consegue seguir o que deveria. 4. Se alguém chega em casa perto da hora de dormir, como o pai ou visitas, o bebê certamente vai querer ficar com ele. O que mais funciona é fazer essa pessoa "entrar" na rotina do bebê, assim acalma sua ansiedade. 5. Perto da hora de dormir, a casa deve estar com as luzes mais brandas, apenas com abajures. Os sons da casa devem ser calmos, nada de fazer barulhos com a limpeza, colocar música mais agitada ou alta e evitar televisão perto da criança. Tudo suave, e se quiser, dá pra colocar um cheirinho gostoso (essência é melhor que incenso, pois alguns bebês não se adaptam à "fumacinha" do incenso). Lavanda, jasmim e cedro são calmantes e ajudam na hora de dormir. A ROTINA DE DORMIR ajuda muito, e pode incluir: brincar com ele, dar massagem, banho, um colinho gostoso, uma historinha ao pé da cama, uma canção de ninar. Importante que seja sempre a mesma rotina, depois de muitos dias, ele mesmo vai seguir a rotina e ficar feliz com ela.

Outras dicas: -Verifique o berço. Se ele tem muitos brinquedos, se está quentinho ou gelado, se o bebê gosta de estar no berço. Caso não goste muito, durante o dia podemos brincar um pouco com ele lá dentro, assim, ele se apropria do lugar como sendo de prazer. Mas à noite, o berço não é lugar de brincar! -Ele pode estar precisando de um "objeto de transição", seja brinquedo, travesseirinho ou paninho que ele segure e sinta o cheirinho (a mamãe pode deixar seu cheiro, colocando perto do seio na hora do mama). Eles ficam mais tranquilos em adormecer com esses objetos. -Algumas crianças gostam de mamar antes de dormir, pois relaxa. Podemos substituir o peito pela chupeta, caso o bebê esteja bem alimentado e precise apenas relaxar. O peito não deve ser suporte para relaxar, mas meio de alimentação, pois se o bebê acostumar-se com o peito para relaxar, sempre dependerá da mãe para dormir. -Dica do Alberto, muito bem lembrada: Alimentos com amido, farináceos, açúcar e chocolate ou de sabores muito fortes (como cebola e alho) são estimulantes. São alimentos que devem ser suprimidos ou, no máximo, dados apenas de manhã. O importante é que o bebê não esteja ansioso na hora de dormir. Para isso, podemos ir suprimindo suas necessidades, seja de brincar, de comer ou de colinho até que ele relaxe e consiga adormecer. As rotinas levam uns dias para serem absorvidas e aceitas. Mas mais do que 15 dias de tentativa sem sucesso, indica que a rotina deve ser revista, pois o bebê pode estar precisando de algo que ainda não foi ajustado. Espero ter ajudado muito! Outras mães podem compartilhar como fazem com seus pitocos e assim a gente se ajuda mais!!